domingo, 11 de março de 2012

Grêmio 2012 encaixa no 4-3-1-2

Não tem como contestar uma vitória por 5 a 0. Na bela tarde deste domingo, no estádio Olímpico, o Grêmio atropelou o Novo Hamburgo, não deixando pedra sobre pedra na defesa da equipe vice-campeã do primeiro turno. Um tipo de vitória importante para retomar a confiança do grupo gremista depois do fiasco em Sergipe, naquela vitória com gostinho de derrota da quarta-feira, pela Copa do Brasil.

Luxemburgo repetiu a mesma estrutura de time que, há algumas semanas, venceu o Inter no Beira-Rio. Só que desta vez o treinador teve os jogadores certos disponíveis, já que o volante Souza estava lesionado. Este mesmo 4-4-2 com meio-campo em losango (4-3-1-2) foi tentado por Vanderlei Luxemburgo contra Cerâmica e River Plate-SE, com Marco Antônio atuando pelo lado do campo, mais recuado, e Marquinho fazendo o papel de ponta-de-lança, centralizado atrás dos atacantes. Embora o Grêmio tenha ganho as duas partidas, teve certas dificuldades na sua mecânica de jogo.

A exemplo do grenal, o Grêmio teve o seguinte meio-campo: Fernando à frente da zaga, Láo Gago combatendo e atacante pela esquerda, Souza combatendo e atacando pela direita e Marco Antônio fechando o losango mais à frente, buscando carimbar as jogadas com bons passes e chutes de média distância. Um formação que tem a possibilidade da marcação pressão, no campo do adversário, e a característica da velocidade pelos flancos, com dois volantes apoiadores velozes que contam com a companhia de laterais de sobem com facilidade para o ataque.
Contudo, há muito o que se aprimorar no Grêmio de Luxemburgo. O primeiro tempo foi de um magro 1 a 0, contra um NH marcando muito, fechado num 3-5-2, mas sem forças para atacar o Grêmio. A maioria das vezes, o Grêmio ainda depende muito de Kléber. O caminho da goleada no segundo tempo tem muito a ver, também, com a mudança de postura da equipe anilada. O técnico Itamar Schulle tirou um zagueiro e resolveu atacar o Grêmio. Como na primeira etapa, o sistema defensivo tricolor controlou bem as ações, porém agora o Grêmio tinha mais espaço para jogar. 

Facundo Bertoglio entrou no segundo tempo, no lugar de André Lima - o centroavante fez muito boa partida -,  na posição de atacante, ao lado de Kléber.  O argentino mais uma vez se destacou, aproveitou bem os espaços, serviu os companheiros, deu passe para gol e ainda marcou o seu. Pelo que jogou nas suas três participações até agora, Bertoglio já reivindica um lugar no time principal, podendo fazer a função de Marco Antônio, sendo um meia mais agudo.

Outra boa notícia foi a estreia do zagueiro Werley, indicação de Luxemburgo, jogador vindo do Atlético Mineiro. Mas ainda é cedo para fazer maior diagnóstico sobre o jovem zagueiro. Outro que tenta se firmar na zaga tricolor em 2012. Douglas Grolli, Saimon e Naldo não convenceram. Gilberto Silva segue no setor como homem de referência por sua larga experiência.

*Foto de Mauro Vieira/ClicRBS  


Nenhum comentário:

Postar um comentário