sexta-feira, 20 de abril de 2012

Inter é o pior classificado para a 2° fase da Libertadores

O Juan Aurich é muito menos time que o Internacional. Mas o colorado não soube fazer valer sua maior capacidade técnica na partida no Peru, na derrota de 1 a 0 que só classificou o Inter porque o Santos não perdeu para o Strongest jogando na Vila Belmiro. 

As duas vitórias das equipes brasileiras pareciam certas antes da bola rolar. Na prática, dificuldades. O time de Neymar só marcou os dois gols da sua vitória no final do segundo tempo. Caso o time boliviano vencesse o Peixe, o Inter estava fora.

A péssima partida do Inter foi preocupante, muito mais porque culmina de uma campanha ruim na Libertadores. O time de Dorival poderia muito bem entrar em campo já classificado. No cruzamento dos grupos para o mata-mata, o Inter agora pega o Fluminense, time de Abel Braga, dono da melhor campanha da primeira fase.

Contudo, agora começa outro campeonato, que apresenta tendências, mas não certezas. Como mostra o estudo feito pelo blog Carta na Manga em abril de 2011. Vicente Fonseca analisou a segunda fase dos últimos 10 anos de Libertadores. A análise do jornalista do Carta derrubou alguns clichês. Por exemplo, de 2000 pra cá, o time de melhor campanha nunca foi campeão, quatro deles (contando o Cruzeiro 2011) caíram já nas oitavas. Outro mito é o da segunda partida em casa. A porcentagem é parelha: 55% de quem decide em casa consegue passar de fase, os outros 45% é de quem decide fora.

Ou seja, é totalmente plausível o Inter passar pelo Fluminense. Mas não é a tendência, ainda mais, e principalmente, se o Internacional continuar jogando tão pouco na casa do adversário. É bem verdade que Dorival está tendo alguns problemas para escalar a equipe, porém, fica a impressão que no último mês o Colorado deu uma parada, não evoluiu mais, ao contrário do Fluminense, que está com um senso de equipe num bom estágio.

É pedreira. Para os dois.

Nenhum comentário:

Postar um comentário