segunda-feira, 18 de julho de 2011

Filme de Segunda

O ritual
De Jackeline Moraes, cinéfila e estudante de jornalismo (escreve para o blog a cada 14 dias)
Tenho duas confissões a fazer, a primeira delas é que não tenho tido muito tempo para ir ao cinema, isso explica o por quê deste filme, que é lançamento, mas de locadora. A segunda é que não tenho tanta fé na minha imparcialidade quanto a filmes com o Antony Hopkins, sempre acho suas atuações extraordinárias, mas prometo fazer o possível.
O ritual é baseado em um livro escrito por um jornalista que conviveu com padres “aprendizes” de exorcistas, e só isso já adiciona um pouco mais realidade ao filme. Michael Kovak (Colin O’Donoghue) vive um seminarista decidido a não seguir os passos de seu pai, dono de uma funerária. Porém para seguir a carreira sacerdotal é preciso mais que vontade, é preciso antes de tudo ter fé e isso Michel esqueceu de levar para o seminário.
Diante de todo o ceticismo do jovem padre, seus superiores o encaminham ao Vaticano para estudar a prática do exorcismo. Entretanto, além da falta de fé, o conhecimento em psicologia também atrapalha seus estudos, cegando-o de racionalidades. Como tentativa de convencê-lo que as possessões eram reais, o enviam ao Padre Lucas (Antony Hopkins), o “pai dos exorcismos não ortodoxos”. Junto de Lucas, ele vive experiências assustadoras que o fazem questionar o que realmente é real.
Quanto a trama, é ótima, tem surpresas e sustos e ainda foge do tradicional filme de exorcismo, escapa quase ileso dos clichês, o contexto geral é bem interessante pois propõe reflexões sobre família, religião, fé etc. Quanto as atuações, achei o Colin O’Donoghue talvez um tanto apático, enquanto Hopkins enchia a telona de mistérios e suspenses, mas também há alguns traços de humor desnecessários.
Mikael Håfström (1408, filme de 2007) é o diretor do longa, que me surpreendeu e me fez pular no sofá algumas vezes. O ritual já está nas locadoras e vale cada unha roída.

Classificação PoA Geral (Por Jackeline Morais)

- Obra
- Baita Filme
- Bom Filme
- Bem Bacana
- Legal
- Meia-boca
- Ruim
- Péssimo
- Inclassificável

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Fiquei com vontade de assistir. Aliás, concordo com a Jackeline, as atuações do Antony Hopkins são extraordinárias.

    ResponderExcluir