sábado, 20 de março de 2010

Que orgulho desses "guri"

O Cafezinho está há praticamente 13 anos no ar. Se não me engano, o programa da rádio Pop Rock completará seu décimo terceiro aniversário nesse ano de 2010. O progama já teve algumas mudanças de casting, a mais significativa em 2007, quando Fetter, Mauricio Amaral e Kagê deixaram a Pop Rock e foram contratados pela RBS, para tocarem um projeto similar ao Cafezinho na rádio Atlântida. Com isso, o Cafezinho perdeu a metade de seus apresentadores - o programa geralmente é feito por 6 ou 7 comunicadores.

O Cafezinho seguiu adiante. A concorrência, agora com o Pretinho Básico, no mesmo horário do programa, incomodou e, naturalmente, o Pretinho se tornou um programa mais popular. Compreensível, pois a rádio Atlântida é um canhão poderoso, que atinge todo o Sul do país. A Pop Rock não tem a mesma cobertura.

O Café da Pop Rock demorou alguns meses para se equlibrar. Acompanhei isso. Os novos integrantes do programa demoram a se entrosar com os remanescentes Mauro Borba, Arthur de Faria e Carlos Couto (que também deixou o programa um tempo depois).

Mas, ainda bem, não abandonei os caras. Com o tempo o Cafezinho voltou a encorpar, deixou de ser um programa basicamente de humor, onde se lê piadas, e passou a ser um programa muito bem humorado, onde também se lê piadas. Pra mim, inclusive, o Cafezinho teve seu auge nesse periodo mais recente, quando em 2008/2009 tinha Eron Dal Molin. Hoje, o programa continua num nível excelente.

Com a produção de Arthur de Faria, o Cafezinho se tornou um espaço midiático importantíssimo para o cenério cultural de Porto Alegre e grande Porto Alegre. Tudo, ou quase tudo, passa por lá. Seja pop ou não. Seja rock ou não.

O espaço para a participação do ouvinte também é sensacional. É e-mail, msn, twitter, torpedo, às vezes até telefone. Essa participação é vital para o formato mais adulto que o Cafezinho adquiriu desde 2007.

Como ouço há muito tempo o programa, já criei uma intimidade com todos do Cafezinho. Mesmo que isso seja uma falsa impressão, acredito que o rádio tenha esse poder, o de aproximar ouvinte e comunicador. Sendo assim, tô com o maior orgulho desses amigos que conversam comigo todos os dias: estão fazendo um baita programa!!!


Entrevista fantástica com Ed Motta, feita na última quarta-feira*:

*Créditos do audio da entrevista a Poti Jr., do Blog Cafeemgotas.blogspot.com

3 comentários:

  1. Opa!!!

    Má que coisa o nome do cara q comentou!!

    [...]

    Só eu acho Douglas um nomes estranho???

    ResponderExcluir